Reforma de prédios públicos

Prefeitura realiza reformas para melhor atendimento a população.

Manutenção de Estradas

Prefeitura realiza serviços de manutenção de estradas e capina da vegetação.

Edital para Conselho Tutelar

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) torna público o Processo de Escolha Unificado para Membros do Conselho Tutelar para o quadriênio 2016/2019.

Jogos Escolares de Dr Severiano 2015

Neste dia 9 de maio acontecerá a abertura do III jogos escolares de Doutor Severiano-JED'S e do II JEDSzinho com desfile de todas as escolas nas principais ruas da cidade.

Feira da Agricultura Familiar

Fortalecendo a comercialização dos produtos oriundos da Agricultura Familiar, melhorando a geração de renda e garantindo o acesso da população a produtos de melhor qualidade, direto do campo

O JEDS ( Jogos Escolares de Doutor Severiano) chega ao final da sua 3ª edição

Os Jogos Escolares de Doutor Severino (JDES) teve o seu encerramento na ultima
sexta feira (22 de maio). O JEDS na sua 3ª edição e o JEDSzinho na sua 2ª edição movimentaram
todas as comunidades escolares nos jogos finais.No dia 9 de maio de 2015 (sábado) foi acesa a pira
olimpica  dentro das festas que marcaram os 53 anos de emancipação política da cidade
de Doutor Severiano, E no dia 14 de maio (quinta feira) teve início as disputas nas modalidades:
Peteca,queimada,atletismo,ciclismo,damo,futebol e futsal.Nas categorias: Mamadeira ( 6 a 8 anos),fraldinha (9 a 10 anos),mirim (11 a 12 anos),infantil (13 a 14 anos) e juvenil (15 a 17 anos) em ambos os sexos.E  dia 22 (sexta feira) aconteceu as finais dos jogos do futsal. Escolas Participantes:
Escola Mul. Raimunda Maques de Melo,Escola Mul. José Augusto, Escola Mul,Francisco Vital da Cunha, Escola Mul.  Sebastião Leite, Escola Mul. José Neri,Escola Estadual Coronel João Pessoa
Escola Estadual Cristóvão Colombo de Queiroz.




                                                                          Veja mais fotos   



Sessão na câmara dos Vereadores de Doutor Severiano dia 21 de Maio de 2015


Nesta quinta feira dia 21 de maio de 2015  a câmara municipal de Doutor Severiano
Realizou uma audiência pública para tratar do abastecimento da água no município.
Estiveram presentes o Prefeito Carlos Aquino, e o vice-prefeito Joca, todos os
os vereadores o coordenador  da CAERN da cidade de Pau dos Ferros-RN Esmeraldo, o gerente local Maxemiliano,o ex-prefeito e empresario Dr Neri, alem  de vários
alunos,professores e diretores de algumas escolas do município. Estiveram
presente também na audiência alguns secretários e muitos cidadãos severianense.










Desfile Cívico 2015 da cidade de Doutor Severiano. Festa aos 53 anos de Emancipação Política.





Veja as fotos do Desfile Cívico Aqui

Câmara dos Vereadores de Doutor Severiano Faz Lançamento do Seu site Oficial.

No ultimo dia de 9 de maio a câmara dos vereadores de Doutor Severiano/RN apresentou aos Severianenses seu site oficial. Nesse site, os internautas poderão ter acesso a todos os trabalhos realizados pelo pode legislativo do município. A solenidade contou com a presença de todos os vereadores, o prefeito Carlos Aquino, o vice prefeito Joca Pires, o Ex-prefeito Neri e os secretários, além, de vários cidadãos Severianenses. E na oportunidade foi feita a entrega de óculos para as pessoas beneficiadas com o programa enxergar melhor.



Veja mais fotos Aqui















Veja As Fotos do Concurso Rainha Severianense 2015




                                  Click No Link e Veja As Fotos CLICK AQUI 

Doutor Severiano Realizou No Ultimo dia 8 de Maio de 2015 Uma Ação Social Que Beneficiou Vários Cidadãos Severianenses

A cidade de Doutor Severiano em comemoração aos seus 53 anos de 
Emancipação política, fez com que cidadãos da cidade de Doutor 
Severiano pudesse retirar seus documentos de identidade sem custos. 
Com esta ação o município beneficiou muitas pessoas que não tinha documentos de 
Identidade, a maioria da zona rural. Acompanhe nas fotos a abaixo como foi feito a ação: 
                                   
                                   
                                 














Feira da Agricultura Familiar, Artesanato e atividades esportivas nos 53 anos de Dr Severiano

 A cidade hoje acordou em clima de festa com a corrida de rua e a feira cultural. No segundo dia de festividades os severianenses puderam participar logo cedo da Feira da Agricultura Familiar e artesanato local. O evento possibilitou aos agricultores locais apresentarem e comercializarem seus produtos gerando renda e movimentando a economia local. Aos mesmo tempo a população pode estar adquirindo produtos de qualidade e produzidos pelos agricultores e artesãos locais. Com um trabalho em equipe e com parcerias a feira vem se desenvolvendo a cada ano de forma organizada envolvendo as associações locais.
Na continuação da programação do dia foi realizada a 3ª Corrida de Rua Severianense com premiação para os três primeiros colocados. A atividade é uma forma de incentivar a prática de esporte no município na manutenção de uma vida saudável.










Show de violeiros marca o início das comemorações dos 53 anos de Emancipação Política de Dr. Severiano.

A festa de Emancipação Política de Doutor Severiano teve seu inicio com show de violeiros,
trazendo artistas de varias cidades, mostrando as origens da nossa região.





Câmara Legislativa de Dr Severiano fará inauguração de website dia 09 de maio de 2015

A câmara Municipal de Doutor Severiano estará inaugurando neste sábado, 09/05, o portal: www.doutorseveriano.rn.leg.br que servirá para aproximar mais o povo desta Casa Legislativa. Segundo o Presidente da Câmara, vereador José Nilton, o portal é a prova de que a Câmara cumpre a exigência legal de ter os teus atos publicados, tornando-se assim transparente em todas as suas ações. Além disso, a Mesa diretora da Casa espera que as pessoas estejam mais informadas sobre as matérias e votações. O portal está sendo formatado aos poucos e é resultado de parceria com o ILB - INTERLEGIS do Senado Federal, que disponibilizou o formato do site para Câmara sem nenhum custo para a mesma.

EDITAL CMDCA 002/2015


      


1. DO PROCESSO DE ESCOLHA
O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) do Município de Doutor Severiano torna público o Processo de Escolha Unificado para Membros do Conselho Tutelar para o quadriênio 2016/2019, disciplinado com base na Lei nº 8.069/90 (ECA), na Resolução nº 139/2010 alterada pela Resolução nº 170/2014 do CONANDA, na Resolução 102/2015 do CONSEC, na Lei Municipal nº 450/2015 e na Resolução nº 001/2015 do CMDCA, sendo realizado sob a responsabilidade deste e a fiscalização da Promotoria de Justiça da Infância e Juventude, mediante as condições estabelecidas neste Edital.
2. CONSELHO TUTELAR
Conselho Tutelar é órgão permanente e autônomo, não jurisdicional, encarregado pela sociedade de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente.
Em cada Município haverá, no mínimo, 01 (um) Conselho Tutelar como órgão integrante da administração pública local, composto de 05 (cinco) membros, escolhidos pela população local para mandato de 04 (quatro) anos, permitida 01 (uma) recondução, mediante novo processo de escolha.
O processo de escolha para a função de conselheiro tutelar será para o preenchimento de cinco membros titulares e cinco suplentes.

3. DOS REQUISITOS BÁSICOS EXIGIDOS
3.2. Idade superior a vinte e um anos no ato da inscrição;
3.3. Residência e domicílio eleitoral no município de, no mínimo, 2 (dois) anos comprovado por certidão eleitoral;
3.4. Apresentação das certidões negativas da Justiça Estadual e Justiça Federal, em âmbito cível e criminal (site do TJRN “certidões” e TJF);
3.5. Comprovada atuação na área da infância e juventude de, no mínimo, 01 (um) ano no município, relacionada à promoção, proteção, protagonismo, controle social e gestão política dos direitos da criança e adolescente;
3.6. Solicitação da candidatura individual, não sendo admitida a composição de chapas;
3.7. Ensino médio completo, concluído até a data da inscrição;
3.8. Disponibilidade para exercer a função pública de conselheiro tutelar com dedicação exclusiva, podendo acumular apenas com a de professor;
3.9. Não ser filiado político-partidário, comprovado por meio de certidão negativa emitida pela Justiça Eleitoral ou mediante pedido de desfiliação formalizado e entregue ao representante do partido em âmbito municipal (site do TRE RN);
3.10. Ser aprovado em processo avaliativo, por meio de aplicação de prova, de caráter eliminatório com base no Estatuto da Criança e do Adolescente.

4. DA INSCRIÇÃO/ ENTREGA DOS DOCUMENTOS
4.1. A participação no presente Processo de Escolha iniciar-se-á pela inscrição por meio de requerimento, e será efetuada no prazo e nas condições estabelecidas neste Edital.
4.2. A inscrição somente será efetuada pessoalmente, na sede do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Secretaria Municipal de Assistência Social - SEMAS) pelo período de: 18 de maio a 29 de maio de 2015, das 07h00min às 13h00min.
4.3. As informações prestadas na inscrição são de total responsabilidade do candidato.
4.4. Ao realizar a inscrição, o candidato deverá apresentar original e cópia dos documentos a seguir:
a) Pedido de inscrição individual devidamente preenchida;
b) Documentos de identidade pessoal com foto (RG, carteira de habilitação, carteira de trabalho ou identidade funcional) e CPF;
c) Certificado de Conclusão do Ensino Médio emitido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC);
d) Comprovante de residência, título de eleitor e Certidão emitida pela Justiça Eleitoral atestando o domicílio no Município do processo de escolha por, no mínimo, dois anos;
e) Certidão emitida pela Justiça Eleitoral atestando a inexistência de filiação político-partidária ou comprovação de formulação de pedido formal de desfiliação entregue perante o representante do partido em âmbito municipal (observar item 3.9 do presente edital);
f) Certidão negativa de antecedentes expedida pela Justiça Estadual e Justiça Federal, cível e criminal (observar item 3.4 do presente edital);
g) Atestado/declaração de idoneidade moral, assinada pelo Destacamento de Política Militar do Município de Doutor Severiano/RN;
h) Declaração de pelo menos 01 (uma) instituição da área da infância e juventude do município de Doutor Severiano, que comprove atuação do candidato por, no mínimo, 01 (um) ano na promoção, proteção, controle social e gestão política dos direitos da criança e do adolescente;
i) Declaração de disponibilidade para o exercício da função pública de conselheiro tutelar com dedicação exclusiva, salvo a possibilidade de acumulação com a de professor;
j) Declaração de responsabilidade acerca das informações prestadas ou Clausula constante do termo de inscrição onde o candidato se responsabilize pelas informações prestadas no momento da inscrição.
5. DAS ETAPAS DO PROCESSO DE ESCOLHA
5.1. Inscrições e entrega de documentos no período de 18/05/2015 a 29/05/2015;
5.2. Publicação da relação dos candidatos inscritos:01/06/2015;
5.3. Prazo para impugnação de candidatura: 02/06/2015 a 08/06/2015;
5.4. Apresentação de defesa pelo candidato impugnado: 09/06/2015 a 12/06/2015;
5.5. Publicação da relação das candidaturas deferidas, inclusive com o julgamento de eventual impugnação pela comissão especial: até 19/06/2015;
5.6. Exame de conhecimento específico com caráter eliminatório, contendo 20 questões de caráter objetivo sobre a Lei 8.069/1990, considerando-se apto o candidato que acertar no mínimo 50% da prova: 19/07/2015;
5.7. Prazo para publicação do gabarito e relação dos aprovados: até 21/07/2015;
5.8. Prazo para recurso: 22/07/2015 a 24/07/2015;
5.9. Publicação da relação dos candidatos habilitados e do resultado dos recursos: até 29/07/2015;
5.10. Reunião para conhecimento formal das normas do processo de escolha: 30/07/2015;
5.11. Divulgação dos locais do processo de escolha: 21/09/2015;
5.12. Data do processo de escolha unificado: 04/10/2015;
5.13. Divulgação do resultado: até 05/10/2015;
5.14. Formação inicial: 09/11/2015 a 13/11/2015;
5.15. Posse: 10/01/2016.
6. DA PRIMEIRA ETAPA – ANÁLISE DA DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA
O CMDCA, por meio de sua Comissão Especial, procederá à análise dos documentos apresentados em consonância com o disposto no item 4.4 do presente Edital, seguida da publicação da relação dos candidatos inscritos dentro do prazo previsto.
O processo de escolha para o Conselho Tutelar ocorrerá com o número mínimo de 10 (dez) pretendentes devidamente habilitados.
Caso o número de pretendentes habilitados seja inferior a 10 (dez), o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente poderá suspender o trâmite do processo de escolha e reabrir prazo para inscrição de novas candidaturas, sem prejuízo da garantia de posse dos novos conselheiros ao término do mandato em curso, conforme disposição do art. 13, §1º da Resolução nº 170/2014 – CONANDA. Caso não se atinja o número mínimo de 10 (dez) pretendentes habilitados, realizar-se-á o certame com o número de inscrições que houver.

7.  DA IMPUGNAÇÃO ÀS CANDIDATURAS
A partir da publicação da lista definitiva dos candidatos inscritos poderá qualquer cidadão, acima de 18 (dezoito) anos e dotado de capacidade civil, requerer, no prazo consignado, à Comissão Especial Eleitoral a impugnação de candidaturas, em petição fundamentada.
O candidato que teve sua candidatura impugnada poderá apresentar defesa no prazo consignado nesse edital.
A comissão especial analisará a defesa apresentada, podendo ouvir testemunhas, determinar a juntada de documentos e realizar diligências, conforme art. 11, §3º, I e II, da Res. 170/2014 do CONANDA.
O resultado da análise da impugnação pela comissão especial será divulgado até o dia 19/06/2015.

8. DA SEGUNDA ETAPA - EXAME DE CONHECIMENTO ESPECÍFICO
O exame de conhecimento específico ocorrerá no dia 19/07/2015 (domingo).
O exame de conhecimento específico consistirá em prova objetiva de caráter eliminatório com as seguintes regras:
I – A prova versará exclusivamente sobre a Lei Federal nº 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente);
II – O exame de conhecimento constará de 20 (vinte) questões objetivas, valendo 10 (dez) pontos no total;
III – Será aprovado o candidato que obtiver nota mínima de 05 (cinco) pontos;
IV – A prova será elaborada pelo Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente - CONSEC, através de uma comissão a ser instituída especificamente para esse fim e será composta por profissionais com notório e reconhecido conhecimento sobre a Lei Federal nº 8.069/90.
O resultado do exame será publicado no dia 21/07/2015.
Do resultado do exame caberá recurso à comissão especial no prazo de 03 (três) dias.
Após análise pela Comissão Especial, será divulgada lista dos candidatos aptos à eleição, até o dia 29/07/2015.

9. DA TERCEIRA ETAPA – DIA DA ESCOLHA DOS CONSELHEIROS
O dia da escolha dos conselheiros ocorrerá em data unificada em todo o território nacional: 04 de outubro de 2015, das 08:00 horas às 17:00 horas.
O voto será facultativo e secreto.
A divulgação dos locais de escolha ocorrerá até o dia 21 de setembro de 2015 e caberá ao CMDCA fazer ampla divulgação dos locais, utilizando todos os meios de comunicação possíveis.
10. DAS CONDUTAS VEDADAS
No processo de escolha dos membros do Conselho Tutelar é vedado ao candidato, antes e durante as votações, a prática das seguintes condutas:
I - a vinculação político-partidária das candidaturas e a utilização da estrutura dos partidos políticos para campanha eleitoral;
II - o favorecimento de candidatos por qualquer autoridade pública e/ou a utilização, em benefício daqueles, de espaços, equipamentos e serviços da administração pública municipal;
III - a composição de chapas ou a utilização de qualquer outro mecanismo que comprometa a candidatura individual do interessado (art. 5º, II, da Resolução 170/2014, CONANDA);
IV – a realização de propaganda eleitoral por meio de jornal, rádio, televisão, out-doors ou espaço na mídia em geral, mediante pagamento, ressalvada a manutenção, pelo candidato, de página própria na rede mundial de computadores;
V – a arregimentação de eleitor, a propaganda de boca de urna, uso de alto-falantes ou similares e distribuição de material de propaganda no dia da eleição;
VI - o abuso do poder político, econômico, religioso, institucional e dos meios de comunicação, tanto durante a campanha eleitoral quanto durante o desenrolar da votação, notadamente:
a) a doação, oferta, promessa ou entrega aos eleitores de bem ou vantagem pessoal de qualquer natureza, inclusive brindes de pequeno valor, tais como camisetas, chaveiros, bonés, canetas ou cestas básicas;
b) o transporte e alimentação aos eleitores, inclusive no dia da eleição;
c) práticas desleais de qualquer natureza;
VII – receber o candidato, direta ou indiretamente, doação em dinheiro ou estimável em dinheiro, inclusive por meio de publicidade de qualquer espécie, procedente de:
a) entidade ou governo estrangeiro;
b) órgão da administração pública direta e indireta ou fundação mantida com recursos provenientes do Poder Público;
c) concessionário ou permissionário de serviço público;
d) entidade de direito privado que receba, na condição de beneficiária, contribuição compulsória em virtude de disposição legal;
e) entidade de utilidade pública;
f) entidade de classe ou sindical;
g) pessoa jurídica sem fins lucrativos que receba recursos do exterior;
h) entidades beneficentes e religiosas;
i) entidades esportivas;
j) organizações não-governamentais que recebam recursos públicos;
l) organizações da sociedade civil de interesse público.

11. COMISSÃO ESPECIAL
Fica criada a comissão especial, de formação paritária, composta por seis membros, sendo 03 (três) conselheiros representantes do governo municipal e 03 (três) conselheiros representantes da sociedade civil.
São impedidos de servir na comissão especial os cônjuges, companheiros, mesmo que em união homoafetiva, ou parentes em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau. Estende-se o impedimento ao conselheiro tutelar em relação à autoridade judiciária e ao representante do Ministério Público com atuação na Justiça da Infância e da Juventude da mesma comarca.
12. QUARTA ETAPA - FORMAÇÃO
12.1. Esta etapa consiste na capacitação dos conselheiros tutelares, sendo obrigatória a presença de todos os candidatos classificados, em no mínimo 75% da carga horária ofertada, o que será confirmado através de lista de presença, sob pena de sua eliminação.
12.2. A Comissão divulgará até o dia 26/10/2015, o local e a hora de realização da capacitação.

13. EMPATE
13.1. Em caso de empate, terá preferência na classificação, sucessivamente: o candidato que obtiver maior nota no Exame de Conhecimento Específico; com maior tempo de experiência na promoção, defesa ou atendimento na área dos direitos da criança e do adolescente; ou, persistindo o empate, o candidato com idade mais elevada.

14. DIVULGAÇÃO DO RESULTADO FINAL
14.1. Ao final de todo o processo, a Comissão Especial divulgará o nome dos 05 (cinco) conselheiros tutelares escolhidos e dos suplentes.
15. DOS RECURSOS
15.1. Os recursos, devidamente fundamentados, deverão ser dirigidos ao Presidente da Comissão Especial do Processo de Escolha e protocolados na Secretaria do CMDCA, respeitados os prazos estabelecidos neste Edital;
15.2. Julgados os recursos, o resultado final será homologado pelo Presidente da Comissão Especial do Processo de Escolha;
15.3. A decisão exarada nos recursos pela Comissão Especial do Processo de Escolha é irrecorrível na esfera administrativa.
16.  DA POSSE
A posse dos conselheiros tutelares dar-se-á pelo Senhor Prefeito Municipal no dia 10 de janeiro de 2016.

17. DISPOSIÇÕES FINAIS
17.1. Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Especial, observadas as normas legais contidas na Lei Federal nº 8.069/90 e na Lei Municipal nº 450/2015.
17.2. É de inteira responsabilidade do candidato acompanhar a publicação de todos os atos, editais e comunicados referentes ao processo de escolha unificado dos conselheiros tutelares.
17.3. O descumprimento dos dispositivos legais previstos neste Edital implicará na exclusão do candidato do pleito.
O presente edital foi elaborado com base na Lei 8.069/1990 e Resoluções do CONANDA, CONSEC, CMDCA e Lei Municipal nº 450/2015.      

 Doutor Severiano/RN, 04 de maio de 2015. 
                                                     Glícia Maria Fernandes de Brito
                                                             Presidente do CMDCA 

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS
        DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE – CMDCA
                   Rua Terezinha Correia Soares, 26 – Conj. Nova Esperança
                      CEP: 59.910-000 – Doutor Severiano – RN
                     E-mail: cmdcads@gmail.com

(Cronograma e  Ficha de Inscrição  em pdf)   (Baixe o Edital em pdf)

RESOLUÇÃO Nº 001, DE 30 DE ABRIL DE 2015

               
  para o quadriênio 2016/2019, e institui a Comissão Especial Eleitoral responsável pelo certame.

Aprova e torna público o edital de convocação referente ao processo de escolha para os membros do Conselho Tutelar do Município de Doutor Severiano,


O CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE de Doutor Severiano/RN, em sessão ordinária realizada no dia 22 de abril de 2015, no uso de suas atribuições legais e de acordo com regramento disposto na Lei 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente) e na Lei Municipal nº 450/2015, e;

Considerando que o Conselho Tutelar, à luz da sistemática de proteção encartada na Constituição Federal e na Lei nº 8.069, de 13 de julho 1990, foi erigido à condição de órgão essencial do eixo de DEFESA do Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente (Resolução nº 113 do CONANDA), devendo zelar, por isso, para que os interesses do segmento infantojuvenil sejam salvaguardados diante das mais variadas formas de violação de direitos, como abuso e exploração sexual, maus-tratos, negligência, cárcere privado, drogadição, situações de rua e abandono, discriminação e pobreza, além de outras situações de vulnerabilidade social;

Considerando que a atuação do Conselho Tutelar deverá voltar-se à solução efetiva e definitiva das demandas que lhe são encaminhadas, com vistas a desjudicializar, desburocratizar e agilizar o atendimento das crianças e dos adolescentes, ressalvado o disposto no art. 136, incisos III, alínea “b”, IV, V, X e XI, da Lei nº 8.069, de 1990, primando-se pela observância dos princípios da prevenção geral; prevenção especial; atendimento integral; absoluta prioridade; proteção estatal e integral; prevalência de direitos; indisponibilidade de direitos; respeito à peculiar situação de desenvolvimento da criança e do adolescente;

Considerando que o Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (CONANDA), no exercício da competência que lhe fora outorgada nos termos do art. 2º, da Lei 8.242/91 para elaborar normas gerais da política nacional de atendimento à criança e adolescente, editou a Resolução 170/2014, a qual estabeleceu, dentre outras temáticas, diretrizes a serem observadas por ocasião do processo de escolha unificado dos membros do Conselho Tutelar em todo território nacional, regulamentando o disposto no art. 139, §1º, da Lei 8.069/90;

Considerando que o processo de escolha unificado para os membros do Conselho Tutelar, pelos efeitos que lhe são esperados e os vetores axiológicos que o norteia, desponta como um relevante instrumento para se atingir a concretização da doutrina da Proteção Integral;

Considerando que, por força do art. 139, da Lei 8.069/90, compete aos Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente a adoção de todas as providências necessárias com vistas à realização do processo de escolha dos conselheiros tutelares,

Considerando que o Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CONSEC), em atenção às peculiaridades locais, editou Resolução regulamentando o processo de escolha unificado no âmbito do Estado do Rio Grande do Norte, resolve:


Art. 1º Aprovar e tornar público o edital de convocação referente ao processo de escolha para os membros do Conselho Tutelar do Município de Doutor Severiano, para o quadriênio 2016/2019, e instituir a Comissão Eleitoral Especial responsável pelo certame.

Art. 2º A Comissão Eleitoral Especial terá a incumbência de organizar e coordenar o processo de escolha, incluindo a análise prévia dos requisitos exigidos e o pleito popular em si, e levará em conta as disposições da Lei 8.069/90, da Lei Municipal correspondente, da Resolução 170/2014 do CONANDA e da Resolução 102/2015 do CONSEC.
Parágrafo Único: A comissão será composta, observando-se a formação paritária entre representantes do poder público e da sociedade civil, pelos seguintes membros:

1- Glícia Maria Fernandes de Brito (Presidente)
2- Suzete Maria de Queiroz
3- Maria Eliza Garcia Soares
4- Iracilda Morais do Rêgo
5- Márcio Fagne de Castro
6- André Rafael de Silva

Art. 3º Compete à Comissão Eleitoral Especial, na condução do processo de escolha:
I) Receber e analisar os pedidos de registro de candidatura e dar ampla publicidade à relação dos pretendentes inscritos;
II) Decidir os recursos, incidentes e as impugnações, inclusive no dia das votações;
III) Designar os membros das Mesas Receptora dos votos;
IV) Providenciar as credenciais para os fiscais;
V) Receber e processar toda a documentação referente ao processo de escolha;
VI) Providenciar os recursos financeiros necessários à realização das eleições;
VII) Realizar reunião para decidir acerca da impugnação da candidatura, podendo, se necessário, ouvir testemunhas eventualmente arroladas, determinar a juntada de documentos e a realização de outras diligências;
VIII) Escolher e divulgar os locais de votação;
IX) Divulgar, imediatamente após a apuração, o resultado oficial da votação
X) Decidir os casos omissos no edital;

Art. 4º São impedidos de servir na comissão especial os cônjuges, companheiros, mesmo que em união homoafetiva, ou parentes em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau. Estende-se o impedimento ao conselheiro tutelar em relação à autoridade judiciária e ao representante do Ministério Público com atuação na Justiça da Infância e da Juventude da mesma comarca;

Art. 5º A publicidade ao processo de escolha dos membros para o Conselho Tutelar dar-se-á de forma ampla, mediante publicação de Edital de Convocação do pleito no diário oficial do Município, ou meio equivalente, afixação em locais de amplo acesso ao público, chamadas na rádio, jornais e outros meios de divulgação.
§ 1º A divulgação do processo de escolha deverá ser acompanhada de informações sobre as atribuições do Conselho Tutelar e sobre a importância da participação de todos os cidadãos, na condição de candidatos ou eleitores, servindo de instrumento de mobilização popular em torno da causa da infância e da juventude, conforme dispõe o art. 88, inciso VII, da Lei nº 8.069, de 1990.

Art. 6º. Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.


Doutor Severiano/RN, 30 de abril de 2015.
Glícia Maria Fernandes de Brito
Presidente do CMDCA


                 CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS
                    DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE – CMDCA
                   Rua Terezinha Correia Soares, 26 – Conj. Nova Esperança
                      CEP: 59.910-000 – Doutor Severiano – RN
                     E-mail: cmdcads@gmail.com
                                                         
                                                            (Baixe a RESOLUÇÃO em pdf)